sábado, 25 de setembro de 2010

Moda e saúde


  • Moda e saúde

    É impressionante a influência que artistas pop podem ter sobre o estilo de vida do público, sobretudo o público jovem. Isto se refere à maneira de falar, à maneira de vestir, ao uso de variadas substâncias (drogas, inclusive) e acaba levando a situações que podem prejudicar a saúde.

    Recentemente, a Academia Americana de Oftalmologia divulgou um alerta acerca de um risco para os olhos que é, no mínimo, inusitado, um alerta motivado, contudo, por uma situação real. Nos Estados Unidos, muitos jovens estão usando lentes de contato decorativas que dão à pessoa aquele olhar esbugalhado das bonecas. Pergunta: o que teria motivado esta estranha moda? Resposta: é o exemplo de uma cantora extremamente popular por estes dias, Lady Gaga. No vídeo Bad Romance, ela usa essas lentes, que fazem os olhos parecerem maiores porque cobrem não apenas a pupila e a íris (a parte colorida) como também uma boa porção do branco dos olhos.

    A epidêmica moda, advertem os oftalmologistas americanos, não é isenta de riscos. Qualquer tipo de lente de contato requer uma receita e deve ser ajustada por um profissional. Uma lente inadequada ou mal ajustada pode causar dor ou inflamação, em alguns casos levando à abrasão da córnea, que é a parte externa do olho, a infecções e até à cegueira. E é um perigo muito real sobretudo porque se tornou verdadeira mania: uma garota entrevistada na TV contou que já estava no seu décimo quarto par de lentes. Desnecessariamente: no You Tube, Michelle Phan, especialista em maquiagem, explica como reproduzir os olhos gigantes de Lady Gaga de uma forma bem mais barata e sem riscos.
    *
    Não é de hoje que as pressões da moda, ou da cultura, ou de crenças variadas, levam as pessoas a castigarem seus corpos, às vezes de forma atroz. É o caso da clitoridectomia, a amputação do clitóris, ainda hoje praticada na África e no Oriente Médio, um tema que foi recentemente abordado no pungente filme Flor do Deserto. É o caso de tatuagens, de batoques no nariz e no lábio, do hábito chinês de miniaturizar os pés das crianças mediante ataduras. E foi o caso do espartilho, muito popular no século 19, uma espécie de colete que, colocado na cintura das mulheres, dava-lhe uma aspecto de ampulheta. O uso do espartilho prejudicava a coluna, causando dores, e comprimia as vísceras, os pulmões, o estômago, os intestinos, o aparelho circulatório, causando desmaios.

    Muitas vezes há, atrás disso, o interesse da indústria. Tomem o caso da notícia acima comentada; ela apareceu na internet, num site chamado Medical News, que, como muitos sites, publica também anúncios. E um desses apregoava “lentes da moda”, marca FunkyEyes, dizendo: “Mude sua aparência com lentes coloridas”. E a pergunta que se impõe é: onde fica a racionalidade que, diz-se, caracteriza a espécie humana?

Nenhum comentário: